Motoristas de aplicativos reclamam de reajustes nos preços das corridas

Ultimamente muitas pessoas estão sofrendo na hora de chamar carros particulares para se locomoveram. Preços mais altos, demora para um motorista aceitar e quando aceitam demoram para chegarem até o local. Tudo isso é um reflexo dos reajustes de preços nas corridas onde muitos motoristas acabam saindo prejudicados e assim tentam contornar a situação “escolhendo” as corridas.

Segundo os motoristas que atendem tanto a Uber quanto o 99 o reajuste foi insuficiente, principalmente devido o aumento do preço dos combustíveis e a manutenção de seus veículos. Muitos motoristas passaram a reclamarem sobre isso e a negarem corridos para não ficarem no prejuízo.

No último ano o combustível apresentou uma alta de 50% do valor consumindo muito o orçamento dos motoristas, enquanto o reajuste do repasse das corridas desses aplicativos foi de no máximo 35% e em algumas regiões foi apenas de 10%.

Alguns motoristas que começaram a calcular a margem de lucro chegaram a resultados de uma margem de lucro reduzida em até 40% só no último ano. Devido a isso muitos motoristas começaram a mudar suas formas de trabalho, decidindo rodar só em alguns dias da semana e em alguns horários em que a demanda por motoristas é mais alta.

Devido a esse reajuste muitos motoristas acabaram largando os aplicativos e buscando outras opções de trabalho que sejam mais rentáveis e não ofereçam tanto risco assim, já que rodas como motorista de aplicativo são estar exposto todo o momento, correndo risco de assaltos, sequestros e acidentes. Devido essa evasão de motoristas os passageiros continuam sofrendo tentando pegar uma corrida e esperando o motorista aparecer, já que muitos aceitam, mas depois cancelam, fazendo com que os usuários passem mais um considerado tempo esperando uma novo motorista aceitar a corrida.

Os carros permitidos pela Uber não são todos, e devido a isso a listagem de carros autorizada necessitam muitas vezes de uma manutenção mais cara que a de outros carros populares, fazendo com que esse reajuste se torne insuficiente para a realização da manutenção e conservação dos veículos para atender ao público.

Toda essa situação vem se transformando em uma enorme bola de neve em que as empresas não repassam para seus funcionários um valor adequado e diante disso esses funcionários ou se desvinculam dessas empresas ou começam a escolher corridas que tragam lucros e não prejuízos, com isso os usuários acabam a mercê da sorte de um motorista aceitar a corrida levando ate o local desejado na hora certa.